Siga por e-mail

Seguidores

quinta-feira, 28 de março de 2013

A Noite Escura da Alma





O Período de Dedicação de um praticante da Wicca é muitas vezes chamado de a Noite Escura da Alma. Você sabe por quê?
 
O Período de Dedicação possui dois aspectos que justificam esse nome: é um período de muitos testes e desafios na vida do futuro Bruxo ou Bruxa e é um período de rompimentos com formas de pensar e de viver que não cabem na vida de uma pagão ou Bruxo.
 
A Deusa costuma nos apresentar inúmeros desafios nesse período. Pode ser a família que não aceita nossas práticas, a dificuldade de encontrar livros e materiais de estudo, a eterna busca do iniciante pelo coven ideal, etc. Esses desafios também podem surgir em áreas não relacionadas á Wicca. Por exemplo, de repente algumas pessoas que você julgava amigas desaparecem da sua vida ou aquele grupo com o qual você adorava se encontrar passa a não fazer mais sentido. Relacionamentos terminam sem motivo nenhum, empregos são perdidos. Costumamos dizer que a Deusa toma nas mãos a sua vida como se fosse uma caixa de bombons e balança, para misturar um pouco as coisas. E por que Ela faz isso? Porque a vida como sarcedote ou sarcedotisa não é para qualquer pessoa e é exatamente isso que significa ser Bruxa: é ser uma sarcedotisa da Deusa. E Ela costuma escolher seus sarcedotes e sarcedotisas com muito cuidado.
 
Os rompimentos são ainda mais difíceis de enfrentar. Somos educados numa sociedade patriarcal, machista e preconceituosa, que tem pouco ou nenhum respeito pela natureza e pelo que é diferente. E viver como pagão não é assim. A mudança do pensamento e da atitude é um processo lento, mas brutal e profundamente transformador.
 
O primeiro rompimento é o religioso. Se você foi criado numa religião cristã, sabe do que eu estou falando. Não é fácil romper com conceitos como pecado e a existência do inferno, assim como não é fácil desvincular a idéia de deus do Deus dos cristãos e desvincular o conceito de diabo do nosso Deus de Chifres. Conheço um wiccano, por exemplo, que não pode ter uma imagem do Deus em seu altar porque a esposa não consegue deixar de ver nessa imagem o diabo cristão.
 
Acima de tudo, não é fácil perder o hábito de culpar as outras pessoas pelo rumo que a nossa vida toma. Saber que você faz suas próprias escolhas e tem que arcar com a responsabilidade por elas é muito difícil. Seria mais fácil poder colocar a culpa no diabo, não é mesmo?
 
Depois do rompimento religioso vem o rompimento com determinados comportamentos que são socialmente aceitos, mas que não fazem parte da vida de um pagão. São coisas simples, mas que fazem um enorme diferença na nossa vida. Viver uma religião que prega a sacralidade da Mãe Terra nos leva a questionar atitudes como a da vizinha que usa a mangueira e gasta litros e litros de água – um recurso que fica cada vez mais escasso a cada dia que passa – para lavar a calçada na frente da casa dela. Ou aquele cara que passa de carro e joga o toco de cigarro ou uma latinha de refrigerante pela janela.
 
E então você descobre que a sua palavra é um bem mágico muito precioso que não pode ser desvalorizado pelo hábito de contar aquelas pequenas mentiras sociais que contamos todo santo dia. “Me liga”, diz alguém, “Eu ligo”, você responde, mesmo que não tenha a menor intenção de ligar. Você finge que acredita. A questão é que, no momento em que começa a trabalhar e a viver magicamente, você percebe que as suas palavras têm poder e começa a prestar mais atenção nelas, começa a tomar mais cuidado com os compromissos que assume, poque assumir compromissos e não cumpli-los é o mesmo que dizer que sua palavra não vale nada.
 
E, se sua palavra nada vale, como você espera que os deuses estejam dispostos a ajudá-lo quando você a empenha?
Posteriormente vem o rompimento emocional, quando você descobre que ninguém vai chegar e lhe oferecer o amor numa bandeja, poi o único lugar onde você pode encontrar verdadeiramente o amor é dentro do seu coração.
 
Precisamos nos lembrar também de que viver magicamente pressupõe uma virada de 180 graus na forma de encarar o mundo, afinal somos criados acreditando que a magia não existe. Se você me perguntar se eu acredito que a magia funciona, vou responder que não. Eu não acredito na magia, eu SEI que ela funciona. Acreditar em alguma coisa traz implícito um conceito de dúvida, saber ou não. Ou como diz um autor de livros sobre a Wicca, “Você não acredita em cadeiras, você sabe que elas estão lá”.
 
E temos também os conceitos da Wicca, os estudos propriamente ditos. Se você se dedica a uma tradição, precisa aprender muito sobre ela, pois terá uma série de tarefas a cumprir. Se faz parte de um coven ou de círculo, então mais ainda. Os dedicados do meu círculo que o digam!
 
Tudo isso torna o Período de Dedicação um dos mais difíceis da vida de um Wiccano, mas é profundamente recompensador superá-lo e chegar aos portões da Iniciação. Assim como é profundamente recompensador ver nos olhos dos que se iniciam o toque da Deusa.
 
Se você está vivendo a Noite Escura da Alma, saiba que não está sozinho. Mesmo na mais profunda escuridão, a presença Dela pode ser facilmente sentida. Nas palavras de Dion Fortune:
 
“Eu sou aquela que
Era antes
De a Vida ser 
Gerada.
Sou Ea, Binah, 
Géia, Ísis Desvelada.
Sou Mara, o mar
Eterno, sem
Fronteiras, sem fim.
Todas as coisas
Que vivem e 
Morrem respondem
A mim.”
 
- Naelyan wyvern, Sarcedotisa do Coven Labirinto do dragão


FONTE: http://caminhosdassombras.org/forum/index.php/topic,4.msg4.html#msg4

terça-feira, 19 de março de 2013

Deusa NYX - NIX - Patrona das Feiticeiras e Bruxas

NYX
A deusa grega Nix é a personificação da noite. Uma das melhores fontes de informação sobre essa deusa provém da teogonia de Hesíodo. Muitas referências são feitas a Nix naquele poema que descreve o nascimento dos deuses gregos. A explicação é simples. A Noite desempenhou um papel importante no mito como um dos primeiros seres a vir à existência.
Hesíodo afirma que a Noite é filha do Caos, sendo a quinta criatura, depois de seus irmãos Gaia, a mãe Terra,Tártaro, trevas abismais, Eros, o amor da criação e Érebo, a escuridão, a emergir do vazio. Dessas forças primordiais sobreveio o resto das divindades gregas.
Em sua Teogonia, Hesíodo também descreve a residência proibida da Noite:
Cquote1.svgLá também está a melancólica casa da Noite;
nuvens pálidas a envolvem na escuridão; Antes delas, Atlas se porta, ereto, e sobre sua cabeça, com seus braços incansáveis, sustenta firmemente o amplo céu, onde a Noite e o Dia cruzam um patamar de bronze e então aproximam-se um do outro
Cquote2.svg
Nix é a patrona das feiticeiras e bruxas, é a deusa dos segredos e mistérios noturnos, rainha dos astros da noite. Nix é cultuada por bruxas e feiticeiras, que acreditavam que ela da fertilidade a terra para brotar ervas encantadas, e também se acreditava que Nix tem total controle sobre vida e morte, tanto de homens como de Deuses. Homero se refere a Nix com o epíteto "A domadora dos Homens e dos Deuses", demonstrando como os outros Deuses respeitavam-na e temem esta poderosíssima deidade.


Nix, assim como Hades, possuem um capuz que a torna invisível a todos, assistindo assim ao universo sem ser notada. Foi Nix que colocou Hélios entre seus filhos (Hemera, Éter e Hespérides), quando os outros Titãs tentaram assassinar Hélios. Zeus tem um enorme respeito e temível pavor da Deusa da Noite, Nix. Os filhos de Nix são a Hierarquia em poder para os Deuses, sua maioria são divindades que habita o mundo subterrâneo e representam forças indomáveis e que nenhum outro Deus poderia conter. Em uma versão, as Erínias são as filhas de Nix (Ésquilo).
Nix aparece ora como uma deusa benéfica que simboliza a beleza da noite (semelhante a Leto) e ora como cruel deidade Tartárea, que profere maldições e castiga com terror noturno (Hécate e Astéria). Nix é também uma Deusa da Morte, a primeira rainha do mundo das Trevas. Nix também tem dons proféticos, e foi ela quem criou a arma que Gaia entregou a Cronos para destronar Urano. Nix conhece o segredo da imortalidade dos Deuses podendo tirá-la e transformar um Deus em mortal, como ela fez com Cronos, após este ser destronado por Zeus.
Algumas vezes, a exemplo de Hades, cujo nome evitava-se de pronunciar, dão a Nix nomes gregos de Eufrone e Eulalia, isto é, Mãe do bom conselho. Há quem marque o seu império ao norte do Ponto Euxino, no país dos Cimérios; mas a situação geralmente aceita é na parte da Espanha, a Esméria, na região do poente, perto das colunas de Hércules, limites do mundo conhecido dos antigos.
Rainha das Feiticeiras



Muito freqüentemente colocam-na no mundo subterrâneo, entre Hipnos e Tânatos, seus filhos.
Hemera e as Hespérides nasceram para ajudar Nix a não se cansar, assim nasceu o ciclo diário, Hemera trás o dia (relaciona com Eos, a aurora, e Helios, o Sol); as Hespérides trazem a tarde, (relaciona com Selene a lua) e Nix traz a absoluta Noite, todas estas deidades em conjunto conduzem a dança das Horas; complementando estes ciclos temos outros Deuses de outras linhagens, como as Horas que representam ciclos mensais e anuais; Leto e Hécate que recebem o legado de Nix como deidade da noite. As Moiras, filhas de Nix (Cloto, Laquesis e Átropos), são outra continuidade dos poderes gigantescos de Nix do negro véu.

Deusa da Noite

Quase todos os povos da Itália viam Nix ora com um manto volante recamado de estrelas por cima de sua cabeça e archote derrubado, ora representavam-na como uma mulher nua, com longas asas de morcego e um fanal na mão. Representam-na também coroada de papoulas e envolta num grande manto negro, estrelado. Na mitologia grega a papoula era relacionada aHipnos, que a tinha como planta favorita e, por isso, era representado com os frutos desta planta na mão. Frequentemente, ela é representada coroada de papoulas e envolta num grande manto negro e estrelado. Às vezes num carro arrastado por cavalos pretos ou por dois mochos, e a deusa cobre a cabeça com um vasto véu semeado de estrelas e com uma lua minguante na testa ou como brincos.

Hesíodo afirma que a Noite era irmã do Caos, o que a torna uma das primeiras criaturas a emergir do vazio. Isso significa que Nyx era irmã de algumas das mais antigas divindades da mitologia grega, incluindo Erébo, Gaia e Tártaro. Dessas forças primordiais sobreveio o resto dos deuses e deusas gregas. E Nix era responsável por dar origem aos filhos divinos.

Nyx deu origem a um número de crias. Algumas dessas crianças da Noite eram Éris (a Discórdia ou Altercação), as moiras (Cloto, Lachesis e Atropos), Nêmesis, a ética, as queres, a miséria,os sonhos e os irmão gêmeos Hypnos (Deus do sono) e Thanatos (Deus da morte). Conquanto esses seres nasceram de deusas isoladas, sem um pai, Nyx também teve filhos do deus Erebus. Dele, a divindade deu à luz Éter, o ar e Hemera, o Dia.

Nyx é uma deusa primordial, nascida do Caos, sendo segunda mais velha filha deste. Nyx foi a segunda criatura a emergir do vazio. Isso significa que Nyx era irmã de algumas das mais antigas deidades do mito grego, incluindo Erebo (a Escuridão), Gaia (a mãe Terra) e Tártaro (Trevas abismais) e Eros (o amor da criação). Dessas forças primordiais sobreveio o resto dos deuses e deusas gregas.

Nyx percorre o céu, coberta por um manto negro, sobre um carro puxado por quatro cavalos negros e sempre acompanhada das Queres.

Nyx é a patrona das feiticeiras e bruxas, é a Deusa dos segredos e mistérios noturnos, rainha dos astros da noite. Homero se refere a Nyx com o epíteto “A domadora dos Homens e dos Deuses”, demonstrando como os outros Deuses respeitavam-na e temiam esta poderosíssima deidade.

Nyx era cultuada por bruxas e feiticeiras, que acreditavam que ela dava fertilidade a terra para brotar ervas encantadas, e também se acreditava que Nix tinha total controle sobre vida e morte, tanto de homens como de Deuses.

Nyx é também uma Deusa da Morte, a primeira rainha do mundo das Trevas. e Nyx também tinha dons proféticos, e foi ela quem criou a arma que Gaia entregou a Cronos para destronar Urano. Nyx conhecia o segredo da imortalidade dos Deuses podendo tirá-la e transformar um Deus em mortal, como ela fez com Crono apos este ser destronado por Zeus.

Desposou Érebo, seu irmão, de quem teve o Éter (luz celestial) e Hemera (Dia). Mas sozinha, sem se unir a nenhuma outra divindade, procriara o inevitável e inflexível Moros (as Sortes), Kera (destina o tipo de morte o destino do homem em seus momentos finais), a Tânatos (Morte), Hypnos (o Sono), Oniro (a legião dos Sonhos), Momo (escarnio), Oizos (miséria), as Hespérides (Tarde), guardadoras dos pomos de ouro, as desapiedadas Moiras (Deusas do destino), a divina Nêmesis (Deusa da retribuição), Apate (engano,fraude), Filotes (amizade) , Geras (velhice) Éris (Discórdia) Limos (a fome), Ftono (inveja), Ênio (Belona, deusa da carnificina) Lissa (a loucura) e Caronte o barqueiro do rio Aqueronte do mundo dos mortos (que transporta as almas dos mortos entre o mundo dos vivos para o mundo dos mortos - o Rio Aqueronte na verdade era o Deus Erebo que foi precipitado em rio sinistro de Hades como forma de castigo por Erebo ter apoiado os Titãs contra os Olimpos, Nix o castigou) a fronteira dos dois mundos; em resumo, tudo quanto havia de doloroso na vida passava por ser obra de Nix, a maior parte dos outros descendentes de Nix nada mais são que conceitos e abstrações personificados; sua importância nos mitos é muito variável.

Cores De Nyx: Preto e Azul-Marinho
Símbolos de Nyx: Lua , Estrelas...
Luas: *Negra