Siga por e-mail

Seguidores

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Quem são os Grigoris?

Grigoris
Raça de Seres Espirituais que guardam os portais de entrada e de sáida da dimensão física

Encontrado na Stregheria e comum para várias tradições da Bruxaria Moderna, são o conceito dos Guardiões, que são vistos de forma diferente pelos vários sistemas mágikos. Vamos ver o conceito mais antigo dos Guardiões, datado dos Cultos Estelares. Entre os Streghes este Seres são chamados de Grigori, particularmente para as Bruxas Tanárricas, que são conhecidas como “Bruxas das Estrelas”. A Tanarra preservou os antigos Mistérios Estelares, e é através de seus ensinamentos que poderemos ter um entendimento melhor de quem os Guardiões/Grigori realmente são.




Nos antigos Cultos Estelares da Pérsia haviam quatro estrelas “reais” (conhecidas como “Senhores”) que eram chamados de Guardiões. Cada uma destas estrelas reinava sobre um ponto cardeal. A antiga forma ritual dos Guardiões é feita com a invocação no momento de fechar o círculo mágiko. Há uma ligação definitiva entre os “poderes” das bruxas e a “visão” dos Guardiões. Assumir a posição do Guardião é invocá-lo dentro de sua Psique. A Estrela Aldebaran, quando marcava o Equinócio de Primavera, tinha a posição do Guardião do Leste; Regulus, marcando o Solstício de Verão, era o Guardião do Sul; Antares, marcando o Equinócio de Outono, era o Guardião do Oeste; Fomalhaut, marcando o Solstício de Inverno, era o Guardião do Norte.


As torres foram construídas como símbolos dos Guardiões para que fosse feita sua adoração e também para propósito de invocação. Durante o “Rito de Chamada”, estes símbolos eram traçados no ar, usando tochas ou as varinhas e os nomes secretos dos Guardiões eram chamados.


Na Bruxaria Italiana, estes Seres Antigos são Guardiões dos Planos Dimensionais, Protetores do Círculo de Poder e eram testemunhas dos ritos. Cada um dos Grigori tem uma “Torre de Observação” que é um portal marcando cada um dos quadrantes do círculo mágiko. No conhecimento das bruxas italianas as estrelas eram vistas como os campos das legiões dos Grigori.



No Mythos Aridiano , eles eram os Guardiões das Quatro Entradas para os Reinos de Áster, que era o local da morada dos Deuses. Para que se realmente entenda os Grigori, precisamos olhar para seu papel na Bruxaria como uma religião. Nosso primeiro encontro com eles é no momento de fechar o Círculo para fazermos nossos ritos. Os Guardiões são chamados, ou invocados, para guardar o Círculo e testemunhar o ritual.


Os guardiões qualquer que seja o nome cultural empregado, já eram conhecidos na antiga Mesopotâmia muita antes dos celtas ou italianos virem, a saber, da sua existência.
Os guardiões formam um conceito comum a maioria das tradições mágicas, apesar de serem vistos de modo diferente pelos diversos sistemas de magia.
Neste texto tentarei remontar a origem dos guardiões aos primitivos cultos estelares.
O sistema de magia que mais se manteve fiel a sua tradição, não permitindo se deixar influenciar por outros sistemas de magia vindo de outras culturas é a magia Strega (Italiana). No sul da Europa os bruxos da Strega mantiveram-se fieis aos antigos mistérios estelares.
No folclore bruxo da Itália, os Guardiões são citados num antigo mito strega, que fora recontado no livro “Aradia o Evangelho das Bruxas”. Neste livro encontramos o seguinte trecho: “Então Diana dirigiu-se aos pais do inicio, às mães, aos espíritos que existiam antes do primeiro espírito...”. Estes espíritos são os chamados de Grigori na Itália, também conhecidos como os Guardiões, e em outras tradições são chamados os Antigos.
Os Guardiões formam uma antiga raça que evoluiu para além das necessidades da forma física. Segundo algumas tradições, eles viviam, há um tempo, sobre a terra e pode muito bem ser a origem da lenda da antiga Atlântida ou da Lemúria. Em algumas lendas, diz-se que os Guardiões teriam uma ligação com o Antigo Egito. Nos mitos de iniciação egípcia, uma das frases-chave para acessar o templo era: “Apesar de ser um filho da Terra, minha raça vem das estrelas”.
Nos antigos Cultos Estelares da Mesopotâmia, havia quatro estrelas “Reais” (conhecidas como Senhores), as quais eram chamadas de Guardiões. Cada uma dessas estrelas “regia” um dos quatro pontos cardeais comuns à ASTROLOGIA. Esse sistema único deve datar de aproximadamente 3000 ªC. A estrela Aldebaran, quando assinalava o Equinócio de outono, mantinha a posição de Guardião do Leste. A estrela Regulusdeterminando o Solstício de verão, era o Guardião do Sul. A estrela Antares assinalando o Equinócio de Primavera era o Guardião do Oeste. A estrela Fomalhaut marcando o Solstício de inverno era o Guardião do Norte.
Torres com os símbolos dos Guardiões foram erguidas como forma de culto, e seus símbolos eram ali depositados como forma de devoção. Tais torres eram chamadas de Zigurates (Montanhas Cósmicas). Durante os “Ritos de Chamada”, os símbolos dos Guardiões eram traçados no ar, de cima das torres, usando-se tochas ou bastões de rituais e seus nomes secretos eram pronunciados.
Nos Mitos estelares os Guardiões eram deuses que protegiam o céu e a terra. Sua natureza bem como seu nível foi alterado pelos sucessivos cultos lunares e solares que substituíram os cultos estelares.
Os gregos acabaram rebaixando os Guardiões estelares aos Senhores dos quatro ventos. Os cristãos, que sucederam os gregos, por sua vez, rebaixaram os Senhores dos Quatros ventos as principalidades do ar.
Hoje na Tradição eles são os Guardiões das Torres de Vigia ou observação. São a Guardiões dos planos dimensionais, protetores do circulo sagrado do ritual e testemunhas dos ritos.
Os Guardiões protegem os portais para os reinos astrais e permitem ou não a entrada e o estabelecimento de energias conforme as ordenações do mago.
 Em tempos remotos uma torre era uma unidade militar de combate, e uma torre de vigia era uma unidade de guarda e defesa.
Cada um dos Guardiões rege uma torre de vigia, que representa um portal assinalando as quatro direções.


terça-feira, 25 de novembro de 2014

25 de Novembro Dia de Perséfone

Perséfone - A Governanta do Submundo


Deusa Grega considerada a Rainha do Submundo. Filha de Zeus e Deméter.
A história de Perséfone simboliza o ciclo de plantio e da colheita. Ela é a rainha da morte e trazia a beleza por intermédio das sombras.
Podemos ampliar o mito da Deusa e perceber que Perséfone representa nosso self jovem, a criança interior que reside em cada um de nós e que vive dividida entre as sombras e a luz.
O mito também nos fala de recursos internos, da força das mulheres e do poder da solidariedade feminina.

Hécate é uma presença ambígua nos mitos de Perséfone. Ela viaja livremente entre a terra e o submundo e por isso pode ser considerada uma mediadora de Deméter e Perséfone. É uma Deusa anciã, portanto é o símbolo da mulher que sobreviveu com experiências de seus próprios submundos, sendo capaz de trazer a Deusa de volta ao mundo dos vivos. Em algumas versões dos mitos ela parece figurar como a companhante de Perséfone no submundo durante algum tempo. Também encerra a triplicidade da Donzela (Perséfone), Mãe (Deméter) e Anciã (Hécate), em eterna solidariedade, tornando-se apenas uma.

Invoque Perséfone para:

colheita, plantio, conhecimento interior, sabedoria, renascimento, morte, afastar o medo, força feminina.

Símbolos que a representa: tochas, narciso, romã, espiga de milho, feixe de trigos

Dia: Quinta-feira

Cores (toalha do altar, velas...) : preto, roxo, vermelho, verde e marrom

Aroma: narciso


Conctando-se com Perséfone:

Pegue três sementes de romã e, quando as estiver comendo, faça três pedidos a Perséfone. Para cada pedido feito, como uma semente e ao final enterre o restante da romã como oferenda à Perséfone.

Fonte: Todas as Deusas do mundo




segunda-feira, 3 de novembro de 2014

De onde surgiram as Bruxas Verdes?





A Bruxaria Verde não originou-se da Wicca.

Buscar espiritualidade na natureza não é um conceito novo, nem cuidar do meio ambiente tão pouco, esta prática vem de séculos…

A Bruxaria Verde é bastante antiga. 
As bruxas verdes eram vistas como benzedeiras,curandeiras, parteiras... conheciam e entendiam do emprego das ervas medicinais para a cura das enfermidades. 
O estilo de vida era totalmente natural. A magia estava em tudo ao seu redor. 
Essas mulheres viviam do plantio, da agricultura e criação de animais. Eram totalmente sintonizadas com a mãe natureza, e seguiam principalmente a sua intuição. Observavam as fases da lua e as passagens das estações e os únicos instrumentos que utilizavam para fazer magia além das ervas era a colher de pau, grandes caldeirões e outros utensílios de cozinha, além é claro, do poder das próprias mãos. Feitiços eram passados oralmente e a bruxaria era incorporada em atividades domésticas, fabricando artesanalmente óleos, pomadas, porções entre outros.

Hoje na wicca, existem as bruxas verdes modernas, filhas e netas das bruxas verdes antigas, por isso podemos colocá-las como uma Tradição familiar, talvez se encaixe também em bruxas de cozinha ou uma prática solitária. 

"Você com certeza deve ter uma bruxa verde em sua família, aquela mãe que sabe colher uma erva e sabe para que esta serve, uma tia que faz um chá de cidreira natural, uma avó que diz quando vai chover ou a amiga que quer te dar chá de boldo para ressaca."

A prática verde é muito pessoal para cada bruxa. Sendo portanto diferente para cada pessoa que a pratica.
Você não necessariamente precisa hoje ser wicca para ser uma bruxa verde. Você pode simplesmente optar por seguir este caminho de uma forma solitária. 




Vamos honrar a Deusa e seu consorte, vamos semear a paz, agregar valores possibilitando a utilização de "algo" bom e que traga benefícios aos que nos rodeiam, somar e respeitar a diversidade.

Alana

Dica de filme: Abençoe Me Última A Curandeira Dublado

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Magia é para poucos




"Muitos são chamados, mas poucos são os escolhidos"

Como dizia uma antiga mentora:

A Magia é para poucos"




Algumas pessoas perguntam por que não conseguem ouvir os Deuses, por que não sentem nada quando traçam um círculo mágico, por que nunca viram elementais, por que trilham já há algum certo tempo o caminho da magia e simplesmente não conseguem o que desejam.

(...)

(Importante) Bom, existem muitas explicações para isso acontecer. Por isso esse texto não é direcionado a todo mundo que se sente assim.

Aos demais tenho algo a dizer:
Olhe ao seu redor... perceba a forma como você trata o mundo, as pessoas, OUÇA O QUE VOCÊ DIZ. Você quer sentir a magia acontecer, mas no fundo duvida dela. Duvida da força dos elementos, duvida que existam elementais, duvida que os Deuses possam estar ao teu lado... e o pior, duvida de si mesmo, da sua força... mas não percebe ou não admite.

" Palavras, ações e pensamentos tem poder"




Fico triste em ler, ver e escutar pessoas sendo más umas com as outras, com crianças e principalmente animais boa parte do tempo.
Vejo pessoas que se dizem bruxos, faltando com respeito com os irmãos da Arte, amigos e familiares. Debochando de suas crenças, das suas formas de ver e sentir a arte.Leem tanto mas não compreendem que magia é pessoal.
Vejo pessoas que se acham donos da verdade, intolerantes, arrogantes, cheios de inveja... prepotentes
Você acha mesmo que a magia acontece para essas pessoas?
Elas vão te dizer que sim, que podem até voar, (literalmente falando). mas é só pra você não perceber o quanto elas são vazias e se sentem incapazes. Tipo, só pra não ficar por baixo, sabe? É triste isto! O que elas não entendem é que mentindo para os outros e para si, não vai coloca-las a um passo a frente mais a dois atras.
E os guardiões e Divindades veem tudo.

Você acha mesmo que alguma força superior irá se aproximar de você, se você não ser gentil, não consegue perdoar, senti-se grato e se em teu coração só tem ódio e rancor?

Parece muito bá.bá, blá né? Que pena que penses assim. Sinto muito mesmo.

Porque magia é o contrário de tudo isso. Magia é amor incondicional, é caminhar confiante na escuridão como na luz da Deusa, magia é estar em perfeito amor e em perfeita confiança. É o centro, o auto-conhecimento, cura e amor proprio. Como também amor pelos demais. É banir o que estar preso, o que não te faz avançar, esvazia-se para depois preenche-se. DE AMOR!

MUDANÇA INTERNA isso é magia! Mas essa mudança tem que ser causada por sua vontade. Ao contrário você estará sempre descendo do que avançando um degrau.

terça-feira, 5 de agosto de 2014

Tintura de limpeza





Para que serve essa tintura? 
Para limpar seu altar e instrumentos mágicos. Mas serve também para limpar a casa como borrifar em pessoas que estão com a energia baixa.

Você irá precisar:

* 1 garrafa de vidro escura grande (pode ser de vinho ou você pode pintar uma garrafa qualquer de cor escura);

*  1 funil;

* 1 pilão;

* Álcool de cereais;

* E as seguintes ervas: Alecrim, arruda, cominho, cravo, eucalipto e jasmim;

* Óleo de sândalo;

* 1 rolha para fechar a garrafa;

* representação dos 4 elementos: Ex: Sal grosso para terra, incenso para o ar, uma vela vermelha para o fogo e seu cálice com água para o ar.
(caso não possua cálice, use um recipiente que nunca fora usado)



Para preparar:

Lave bem a garrafa e deixe secar. 
Em um dia de lua minguante/nova. Espalhe todas as ervas citadas em um pano branco, coloque em cima dele todo material necessário. Trace o círculo de proteção. Acenda um incenso de sua preferência.
Invoque sua Deusa e seu Deus e peça que abençoe as suas ervas.
No pilão, coloque 1 punhado de cada erva e macere bem.
Na garrafa, encha até o meio com o álcool de cereais, usando o funil. E coloque pacientemente 1 punhado de cada erva que você separou. Ao final coloque 7 gotas do óleo de sândalo. Feche com a rolha a garrafa e mistures tudo fazendo movimentos circulares (não agite).

Depois que a garrafa estiver pronta, consagre passando pelos 4 elementos acima citado.
Agradeça aos Deuses
Abra o círculo



Importante: Deixe a garrafa por 1 mês escondida em um local escuro (onde ninguém mexa), deixe que as ervas descansem. Após um mês ela estará pronta para seu uso.
Você pode decorar a garrafa, escrevendo com o alfabeto das bruxas o nome proteção (ou algo que queira), pendurar amuletos etc...

Você pode também tirar um pouco do liquido e colocar em um borrifador para xiringar pela casa quando tiver visitas indesejáveis, ou em pessoas que estão se sentindo sem energia.


quarta-feira, 25 de junho de 2014

Selando seu Livro das Sombras com Atena

Melhor dia: Quarta-feira
Melhor Lua - Cheia



Atena é a Senhora da Sabedoria e do Conhecimento. Era reverenciada pelos gregos como a Deusa da Ciência e das Artes.
Selar o Livro das Sombras é algo que todos devemos fazer quando adquirimos um novo caderno que utilizaremos para registrar nossos encantamentos, invocações, rituais e feitiços. Chame por Atena para que ela abençoe o seu Livro das Sombras e o inspire com lindas palavras e belos textos.

Os materiais necessários são:
* Manjericão
*Canela
*Uma vela amarela
* A caneta que você vai usar para escrever em seu livro das sombras




Procedimento:
Trace o Círculo Mágico .
Com uma caneta, trace um pentagrama na primeira folha do livro. Conte quantas folhas seu livro possui, então reduza o valor encontrado a um número de no máximo dois algarismos. Ou seja, se o número da página de seu Livro das Sombras for 137 (por exemplo), some 1 + 3 + 7 = 11.
Então você somou 137 > 1+3+7 e deu o resultado de 11, esse número 11 será o número mágico do seu livro, entendeu?
Depois de ter descoberto o número mágico relacionado ao sei Livro, acenda a vela e queime um pouco de manjericão na chama da vela e depois um pouco de vela e diga o seguinte encantamento abaixo: (Detalhe: é preciso que você repita o encantamento quantas vezes for o número mágico do seu livro)

"Que este Livro receba as bênçãos de Atena."




Passe o Livro na chama da vela, tantas vezes quanto for o número mágico associado ao seu livro.
Agradeça a Atena, destrace o Círculo Mágico.
A partir daí, passe a registrar seus encantamentos e sua vida mágica no seu livro, agora selado.

(Se você já tem um livro do qual já escrevia,pode selar sem problemas e continuar escrevendo)

Fonte: Todas as Deusas do Mundo
Autor - Claudiney Prieto
Págs: 290/291


quarta-feira, 4 de junho de 2014

Importante para quem quer seguir a Bruxaria Verde.



Ontem me encaminharam um e.mail me fazendo a seguinte pergunta: " O que difere a Bruxaria Verde da Wicca?"

Para alguns autores como a própria Ann Moura (AOUMIEL) A Bruxaria Verde é uma tradição da Wicca, tanto que o nome do livro se chama: WICCA - A Grande Arte da Bruxaria Verde.
Outro exemplo seria o Christopher Penczak Author & Teacher,(*ex. aluno da Laurie Cabot*) que em seu livro O Templo Interior da Bruxaria, descreve a Bruxaria Verde como uma das tradições da Wicca, mas que porém é vista de forma mais ampla, as vezes usada como sinônimo de bruxaria Celta, bruxaria de cozinha, tradição de fadas (não se tratando aqui da mesma tradição das fadas da wicca) ou ainda, magia natural. Mas ainda assim WICCA.

Porém outros autores não citam a Bruxaria Verde como tradição da Wicca, ou se citam a coloca como solitária, outros como natural e apenas não usam a palavra VERDE.






Mas a Bruxaria Verde seria uma tradição da Wicca?

Vejamos

Eu fui iniciada em 1994 por "Inanna" - Ana Quitéria, pelo círculo Senhoras das Florestas Verdes. (Guardo comigo com muito carinho a foto da minha mentora, falecida em 2002, da qual tenho muito apreço e consideração, pois ela acima de tudo era a nossa Mãe. "Naná" - assim conhecida por todas as mulheres que pertenciam ao círculo.) Não chamávamos naquela época de coven e não eram aceito homens (os círculos são um costume que antecedem em milhares de anos os Cerimonialismos Medievais) Porém foi graças a wicca moderna que esses símbolos antigos não perderam o significado.

Não conheci em minha iniciação, a Bruxaria Verde como Wicca, e sim como uma segmento único, porém sempre vi relação entre as duas. Sendo que a Bruxaria Verde, mais ambientada e a Wicca mais Glamourosa (no meu ponto de vista).
Crenças e dogmas tem a mesma finalidade, enquanto uma diz: "Se mal nenhum causar, faça o que desejar."A outra diz: "Nunca use o poder contra quem tem o poder" "Não prejudicais aos filhos da Deusa". Ou seja as duas tem respeito absoluto à Vida.





Após o passar dos anos, decidi seguir a Verde como uma Tradição Wiccaniana, SIM! Porém, como toda tradição com seu conjunto de costumes que são transmitidos de geração em geração com o objetivo de serem preservados. É isso que as diferem.

A Wicca é uma Religião que possui diversas Tradições. Cada Tradição tem sua própria estrutura, rituais, liturgias, mitos próprios que são passados de praticante para praticante. Mas todas elas seguem o mesmo princípio filosófico:

- A celebração da Deusa e do Deus através de rituais sazonais ligados à Lua e ao Sol, os Sabbats e Esbats.
- O respeito à Terra, que é encarada como uma manifestação da própria Deusa.

Assim se faz a Bruxaria Verde.





Porém, não perderei mais meu tempo comparando autores ou comprando briga com pessoas que NÃO a reconhece como uma tradição wiccaniana. Você a reconhece? Siga! Não a reconhece? Siga se assim desejar!
Se você escolheu neste momento da sua vida seguir o caminho verde, pense o seguinte:

O Verde pertence a Senhora e ao Senhor da Bruxaria (aos Deuses) e isso já te deveria bastar. Vamos seguir aquilo que faz o nosso coração vibrar e assim sermos felizes através das nossas escolhas.
Sem mais.

Blessed Be.


Ps: Estamos formando uma segunda turma em dezembro em Bruxaria verde, interessados encaminhar e.mail para alanaalencar2@hotmail.com



quinta-feira, 29 de maio de 2014

Qual a tua verdade?

“Eu não preciso de você nem pra andar e nem pra ser feliz, mas como seria bom andar e ser feliz ao seu lado.” (Tati Bernardi)



Por mais que você opte pelo caminho solitário, se permita conhecer outras pessoas da Arte, conversar e trocar conhecimentos faz bem para a cabeça, coração e alma. Porém precisamos ser cautelosos quanto a isto. Mas adiante você entenderá o porque.

Antes deixo uma dica que tem me ajudado bastante:

Quando você não concordar com outras pessoas, saiba falar, seja prudente. Nunca esconda um sentimento, a verdade é sempre bem vinda, porém existem Ns maneiras de se falar algo. Procure resolver as coisas da melhor maneira possível, sem atritos. Amigos, ou irmãos de Arte não precisam concordar em tudo. Entenda que cada caminho é único, pessoal.. e devemos sim, respeitar uma opinião contrária à nossa.

Quando estiver errado tenha HUMILDADE, peça perdão, fale que sente muito pelo ocorrido. E quando não estiver errado tenha HUMILDADE para saber corrigir sem parecer prepotente Perceba que nunca em tempo algum é capaz de mudar um pensamento de alguém que está fechado para o aprendizado, para outras verdades que não a sua, para quem segue na dúvida, ou bate de frente com a tua verdade. Ela é só tua. E você realmente não tem que enfiá-la goela abaixo na garganta de quem debocha ou não compreende. Precisamos aceitar e entender outros caminhos... quando isso acontecer, calas-te, e deixe que o outro decida por qual caminho seguir em qual verdade acreditar.  Só a vida, só o tempo o mostrará ou não o que ele deveria saber, da melhor ou da pior maneira, não está em suas mãos.




*No livro que terminei esta semana: Comer, rezar e amar. Tem uma frase de Ketut que gostaria de citar aqui. Ele diz:
" Quando alguém questionar sobre o seu Deus, não discuta.Essa é a única maneira de não de criar uma guerra por religião."

E é verdade! Se nós parássemos um pouco para refletirmos, colocássemos uma pedra em nossa arrogância, prepotência e imaturidade, talvez percebêssemos que Deus, Deusa, Deuses, Santos.. . tudo e todos se resumem em amor, paz e equilíbrio. Tudo é energia. É pura ignorância nossa estarmos impondo quanto a isto, verdades absolutas. 
Eu por exemplo não creio no Deus católico. Isso não me dá o direito de afirmar que o cristão que fala com ele todas as noites esteja fantasiando ou mentindo. Essa é a sua verdade pessoal e eu tenho que respeitá-la. O fato de eu não crer, não me dá o direito de fazê-lo não crer também.  
Por isso acrescento que a Verdade Interpretada Sob Certas Influencias da ordem Dogmática, podem dar origem a uma Interpretação Sem Absolutismo.

Acredito sinceramente que em outras palavras isto tem um nome:
Proselitismo religioso
Segundo as religiões proselitistas, se você não estiver dentro dela, e não acreditar no Deus dela, você está com sua alma perdida e pagará no fogo do "inferno" eternamente. 

As religiões não proselitistas entendem que nada disso é verdadeiro e que a salvação para estar num estado espiritual melhor após a morte, depende de cada um e não de um salvador. 


A Wicca é uma religião NÃO proselitista, por isso não cabe a nós julgar e muito menos converter.
Não salvamos ninguém, não acreditamos que alguém o faça a não ser  a nós mesmos.






É por isso que para seu caminho religioso, é tão importante você saber escolher. Saber com quem desabafar e conversar, após decidir pelo que te faz bem... siga! E isto é tudo. Construa seu universo, faça o melhor, promova o bem, mas não deixe que o outro decida por você. Você só  tem que não perder seu tempo com discussões e perceber, entender e aceitar de uma vez por todas o porque disto não te levar a lugar algum,  afinal quem tiver conhecimentos diferentes dos seus certamente acreditará em outras coisas e terá outros argumentos para defender seus respectivos pontos de vista.

Infelizmente ou felizmente é assim que funciona. 


Até mesmo dentro da sua própria religião. Acredite, divergências vão haver. O negócio é ter jogo de cintura se não quiser sair por ai criando uma batalhão de inimigos. Lembre-se: O que funciona para você pode simplesmente não funcionar para o outro.
E sim é difícil para mim ter que admitir que dentro da nossa religião wicca existam tantas pessoas medonhas e que sintam tanto prazer em impor verdades absolutas, pouco carismáticas e o pior, sem um pingo de paciência com aqueles que estão se iniciando hoje no caminho da Deusa.
É complicado.
Volto a dizer: Escolha seus amigos de Arte da forma correta, é muito bom fazer amigos, porém nem todos estão disposto a ajudar. É a melhor maneira e caminho para nãos e frustar.

Os Deuses e guardiões se encarregarão de te mostrar e auxiliar nessas escolhas.


E que possamos ser todos abençoados no caminho que decidirmos seguir.

Blessed Be

quinta-feira, 15 de maio de 2014

Dica com o Triskle






Acima do meu altar, tenho um quadro com o desenho de uma espiral /Triskelion da qual uso como foco nas minhas meditações todos os dias religiosamente (aprendi com uma antiga sacerdote (wicca eclética), a quem devo muito dos meus conhecimentos) (A.Z)

O triskle me auxilia e poderá te auxiliar em tuas meditações diárias. Uma vez que esse símbolo representa a divindade, o princípio e o fim, a eterna evolução, o movimento, a vibração e a perpétua aprendizagem. É representado com três espirais em movimento, que são a manifestação da energia divina.

Pode ainda representar as 3 manifestações que tornam possível a evolução humana: Corpo, Alma e Mente.




No sentido horário representa expansão e no anti-horário representa proteção.

Eis a minha Dica: Faça/desenhe, cole/recorte o desenho de uma espiral e coloque em um quadro/porta-retrato ou simplesmente cole acima do seu altar. Todos os dias, no mesmo horário (se vc puder der preferência ao acordar ou ao entardecer) sente-se diante da imagem e do seu altar, e foque na gravura por 10 minutos. Siga com o olhar os círculos da espiral, indo em direção ao centro, (O centro pode se encontrar sua divindade, ou um propósito do qual vc deseja encontrar/realizar) Ao chegar ao centro, feche os olhos e visualize a sua meta alcançada.

Isso facilitará em tua concentração e nos próximos exercícios de meditação.

  



Se você preferir pode usar uma tatoo ou um colar com o triskle




Transportar este símbolo druídico, é como levar os deuses consigo. É igualmente um símbolo das portas que se abrem para entrar no plano energético dos deuses. Mas o triskele pode ter diferentes significados: a tripla manifestação da energia divina - Força, Sabedoria e Amor - que se relaciona com as 3 classes sociais dos antigos celtas: Guerreiros, Druidas e Produtores. Pode igualmente representar a Água, o Céu e a Terra que com o seu movimento se reúnem todos no 4º elemento, o Fogo, representado pelo círculo k os envolve. Pode ainda representar as 3 manifestações que tornam possível a evolução humana: Corpo, Alma e Mente. Em suma, quem possuir um triskele pode escolher a representação que melhor se adapte ao seu eu interior.

Sinta-se Protegido e abençoado!






Triplicidade
Evolua o físico, o mental e o espiritual.

Sacrifícios de Sangue na Arte






É amplamente conhecido e aceito que não existem sacrifícios de sangue na WICCA, uma religião que celebra a vida em todos os seus aspectos. A própria Deusa diz :

“Não exijo qualquer tipo de sacrifício, pois saiba, eu sou a Mãe de todas as coisas e meu amor é derramado sobre a Terra” 

Algumas pessoas, no entanto, têm afirmado que os sacrifícios rituais de sangue fazem parte dos rituais secretos da Arte e isso leva muitos novatos, que estão dando os primeiros passos nesses caminhos, acreditarem que tais afirmações são verdadeiras. Para percebermos porque o sacrifício de sangue é incompatível com a Wicca e com todas as religiões praticadas no contexto urbano, precisamos refletir profundamente sobre o significado de tais cerimônias.

Os sacrifícios rituais estão ligados a diversos fatores que vão muito além do poder do sangue e que perderam totalmente o sentido para o homem moderno. Exatamente por isso sacrifícios de sangue são inapropriados não só para a Wicca, mas à todas as religiões praticadas nos grandes centros urbanos. Nas sociedades antigas os sacrifícios de sangue estavam ligados aos ritos propiciatórios para caça, a subsistência de uma tribo com alimentação escassa e aos valores culturais que são inexistentes e ausentes nas grandes cidades urbanas modernas.Sacrifícios de animais podem fazer sentido para uma tribo isolada na África ou Amazônia onde o homem depende da caça para sobreviver, mas não faz qualquer sentido para o homem urbano praticante de uma religião Pagã, que vive longe da natureza intocada e não caça diariamente aquilo que come. Existem diversas outras formas de agradecimento pela abundância proporcionada pelos Deuses muito mais apropriadas para a realidade de vida do homem moderno do que os sacrifícios de sangue, que não simboliza nada para nós que compramos nosso alimento todos os dias embalado no supermercado. Existem muitas outras maneiras de sacrifício ritual muito mais simbólica para o homem moderno do que o sacrifício animal.Sacrificar animais simplesmente para tentar reproduzir um fundamento e modo devida espiritual antigo é um erro e ao meu ver algo completamente irracional e sem sentido na atualidade. Os sacrifícios existiam nas religiões Pagãs da antiguidade não somente por causa do poder do sangue como fonte de energia mágica - isso era apenas um detalhe entre vários pois ervas, pedras e os elementos da natureza também carregam em si poder e energia - , mas estavam diretamente ligados aos fatores que estão ausentes no modo de vida do homem contemporâneo.

Os sacrifícios estavam ligados aos ritos de caça, agradecimento ao espírito do animal, bênçãos dos caçadores que tinham arriscado sua própria vida para nutrir toda uma tribo, quando a vida era completamente selvagem e o ato de caçar representava a vida ou a morte.Animais morriam com honra, eram caçados com respeito e livremente nas florestas selvagens. Essa realidade sequer pode ser reproduzida pelo homem moderno que desejar reviver e reconstruir as religiões em sua forma purista, que seguramente comprará seus animais nascidos em cativeiro, sem qualquer dignidade para serem sacrificados ritualmente. Mesmo que animais sejam caçados na natureza para o sacrifício ritual, possuímos armas muito mais poderosas do que a dos povos primitivos que tornam a caça uma presa indefesa e, além disso, estaremos correndo o risco de contribuir ainda mais para a extinção de inúmeras espécies. Assim, não faremos nosso papel como verdadeiros Pagãos preservadores da natureza.O homem antigo sacrificava animais aos seus Deuses, mas também comia sua carne, usava sua pele para se proteger do frio, seus dentes para fazer adornos,sua banha para produzir óleo, honrava o espírito do animal que doava sua vida para nutrir outras vidas, respeitava profundamente a vida como um todo, vivia num meio ambiente equilibrado, algo completamente distinto do contexto atual em que vivemos. Animal e homem lutavam de igual para igual e não covardemente.Aquele que perdia morria. Qual homem fará isso hoje em dia para sacrificar animais aos seus Deuses?

Assim sendo, o sacrifício animal em qualquer religião antiga reproduzida dentro das grandes cidades metropolitanas é completamente infundado, sem sentido, uma ato completamente mecânico, sádico e cruel que apenas provoca alterações psicológicas no homem e torna os rituais aparentemente mais poderosos por causa do temor que a modernidade nutre pela morte, pelo sangue, por ter se afastado dos ciclos naturais da vida, por ser fruto de valores trazidos por uma religião (a cristã) que preza mais a morte que a vida.Se o sangue traz poder aos rituais, por que não usar conscientemente e cuidadosamente o seu próprio sangue ritualmente, que depende única e exclusivamente do seu próprio consentimento para ser derramado e não de um animal que nasce para morrer sem qualquer dignidade, sem o direito de lutar pela sua vida como os antigos animais faziam nas caças primitivas numa luta justa,digna, sagrada?

Fica bem claro que sacrificar animais ritualmente não faz parte das práticas da Wicca moderna. Se alguém realiza tal coisa, isso se deve a uma postura e pensamento pessoal e não por ser uma coisa que faz parte de leis internas da Arte, rituais secretos ou que devem ser seguidas por todos.Cada um é livre para fazer o que quiser já que responde por si magicamente e individualmente. O problema com tais alegações não é pelo fato das pessoas fazerem sacrifícios em seus rituais, o que por si só já seria um absurdo. O grande problema é as pessoas fazerem alegações que são frutos de uma visão pessoal e distorcida, afirmando que isso faz parte da Arte como um todo e que ninguém sabe porque é um segredo iniciático, ao passo que incentivam inadvertidamente outros a embarcarem nessa "viagem" abominável.

(Claudiney Prieto)

NOTA: Nós, bruxas verdes usamos nosso próprio sangue para selar feitiços, em agradecimentos ou sacrifícios aos Deuses. Somos totalmente contra a qualquer espécie de sacrifício animal.

quarta-feira, 23 de abril de 2014

Para engravidar!

By: Mavesper







Procure suas frutas e legumes geminados ( sabe aqueles que são Gêmeos?).

 Coloque no seu caldeirão no meio do altar. 
Use velas multicoloridas, incenso de vários tipos de frutas e flores, 

deixe tudo muito bonito. 
Coloque também diversos tipos de flores.

 Trace o circulo e use uma musica que vc gostaria de cantar 
para seu bebe. Invoque Flora e cernnunos e dance para eles essa música.
 Quando a energia deles estiver bem presente,

 invoque Hécate e peça a Ela que traga um bebê 
para vc ( é Hécate que conduz as almas para o portal do nascimento).
 Diga a ela que tipo de mãe vc será e como uma criança será feliz tendo vc por mãe.
 Visualize seu ventre sendo abençoado pela fertilidade de Flora e veja 

Hecate dando a vc um bebe nos braços. 
Veja o bebe dentro do seu ventre e simbolize isso com o legume ou fruta que chamar
 mais sua atenção. Como ritualisticamente um pedaço da fruta ou legume geminado, 
colocando no seu ventre a criança.

 Celebre, agradeça e leve todas as oferendas e um lindo jardim. Boa gravidez! :)