Siga por e-mail

Seguidores

Páginas

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Quem são os Grigoris?

Grigoris
Raça de Seres Espirituais que guardam os portais de entrada e de saìda da dimensão física

Encontrado na Stregheria e comum para várias tradições da Bruxaria Moderna, são o conceito dos Guardiões, que são vistos de forma diferente pelos vários sistemas mágikos. Vamos ver o conceito mais antigo dos Guardiões, datado dos Cultos Estelares. Entre os Streghes este Seres são chamados de Grigori, particularmente para as Bruxas Tanárricas, que são conhecidas como “Bruxas das Estrelas”. A Tanarra preservou os antigos Mistérios Estelares, e é através de seus ensinamentos que poderemos ter um entendimento melhor de quem os Guardiões/Grigori realmente são.




Nos antigos Cultos Estelares da Pérsia haviam quatro estrelas “reais” (conhecidas como “Senhores”) que eram chamados de Guardiões. Cada uma destas estrelas reinava sobre um ponto cardeal. A antiga forma ritual dos Guardiões é feita com a invocação no momento de fechar o círculo mágiko. Há uma ligação definitiva entre os “poderes” das bruxas e a “visão” dos Guardiões. Assumir a posição do Guardião é invocá-lo dentro de sua Psique. A Estrela Aldebaran, quando marcava o Equinócio de Primavera, tinha a posição do Guardião do Leste; Regulus, marcando o Solstício de Verão, era o Guardião do Sul; Antares, marcando o Equinócio de Outono, era o Guardião do Oeste; Fomalhaut, marcando o Solstício de Inverno, era o Guardião do Norte.


As torres foram construídas como símbolos dos Guardiões para que fosse feita sua adoração e também para propósito de invocação. Durante o “Rito de Chamada”, estes símbolos eram traçados no ar, usando tochas ou as varinhas e os nomes secretos dos Guardiões eram chamados.


Na Bruxaria Italiana, estes Seres Antigos são Guardiões dos Planos Dimensionais, Protetores do Círculo de Poder e eram testemunhas dos ritos. Cada um dos Grigori tem uma “Torre de Observação” que é um portal marcando cada um dos quadrantes do círculo mágiko. No conhecimento das bruxas italianas as estrelas eram vistas como os campos das legiões dos Grigori.




No Mythos Aridiano , eles eram os Guardiões das Quatro Entradas para os Reinos de Áster, que era o local da morada dos Deuses. Para que se realmente entenda os Grigori, precisamos olhar para seu papel na Bruxaria como uma religião. Nosso primeiro encontro com eles é no momento de fechar o Círculo para fazermos nossos ritos. Os Guardiões são chamados, ou invocados, para guardar o Círculo e testemunhar o ritual.


Os guardiões qualquer que seja o nome cultural empregado, já eram conhecidos na antiga Mesopotâmia muita antes dos celtas ou italianos virem, a saber, da sua existência.
Os guardiões formam um conceito comum a maioria das tradições mágicas, apesar de serem vistos de modo diferente pelos diversos sistemas de magia.
Neste texto tentarei remontar a origem dos guardiões aos primitivos cultos estelares.
O sistema de magia que mais se manteve fiel a sua tradição, não permitindo se deixar influenciar por outros sistemas de magia vindo de outras culturas é a magia Strega (Italiana). No sul da Europa os bruxos da Strega mantiveram-se fieis aos antigos mistérios estelares.
No folclore bruxo da Itália, os Guardiões são citados num antigo mito strega, que fora recontado no livro “Aradia o Evangelho das Bruxas”. Neste livro encontramos o seguinte trecho: “Então Diana dirigiu-se aos pais do inicio, às mães, aos espíritos que existiam antes do primeiro espírito...”. Estes espíritos são os chamados de Grigori na Itália, também conhecidos como os Guardiões, e em outras tradições são chamados os Antigos.
Os Guardiões formam uma antiga raça que evoluiu para além das necessidades da forma física. Segundo algumas tradições, eles viviam, há um tempo, sobre a terra e pode muito bem ser a origem da lenda da antiga Atlântida ou da Lemúria. Em algumas lendas, diz-se que os Guardiões teriam uma ligação com o Antigo Egito. Nos mitos de iniciação egípcia, uma das frases-chave para acessar o templo era: “Apesar de ser um filho da Terra, minha raça vem das estrelas”.
Nos antigos Cultos Estelares da Mesopotâmia, havia quatro estrelas “Reais” (conhecidas como Senhores), as quais eram chamadas de Guardiões. Cada uma dessas estrelas “regia” um dos quatro pontos cardeais comuns à ASTROLOGIA. Esse sistema único deve datar de aproximadamente 3000 ªC. A estrela Aldebaran, quando assinalava o Equinócio de outono, mantinha a posição de Guardião do Leste. A estrela Regulusdeterminando o Solstício de verão, era o Guardião do Sul. A estrela Antares assinalando o Equinócio de Primavera era o Guardião do Oeste. A estrela Fomalhaut marcando o Solstício de inverno era o Guardião do Norte.
Torres com os símbolos dos Guardiões foram erguidas como forma de culto, e seus símbolos eram ali depositados como forma de devoção. Tais torres eram chamadas de Zigurates (Montanhas Cósmicas). Durante os “Ritos de Chamada”, os símbolos dos Guardiões eram traçados no ar, de cima das torres, usando-se tochas ou bastões de rituais e seus nomes secretos eram pronunciados.
Nos Mitos estelares os Guardiões eram deuses que protegiam o céu e a terra. Sua natureza bem como seu nível foi alterado pelos sucessivos cultos lunares e solares que substituíram os cultos estelares.
Os gregos acabaram rebaixando os Guardiões estelares aos Senhores dos quatro ventos. Os cristãos, que sucederam os gregos, por sua vez, rebaixaram os Senhores dos Quatros ventos as principalidades do ar.
Hoje na Tradição eles são os Guardiões das Torres de Vigia ou observação. São a Guardiões dos planos dimensionais, protetores do circulo sagrado do ritual e testemunhas dos ritos.
Os Guardiões protegem os portais para os reinos astrais e permitem ou não a entrada e o estabelecimento de energias conforme as ordenações do mago.
 Em tempos remotos uma torre era uma unidade militar de combate, e uma torre de vigia era uma unidade de guarda e defesa.
Cada um dos Guardiões rege uma torre de vigia, que representa um portal assinalando as quatro direções.



terça-feira, 25 de novembro de 2014

25 de Novembro Dia de Perséfone

Perséfone - A Governanta do Submundo


Deusa Grega considerada a Rainha do Submundo. Filha de Zeus e Deméter.
A história de Perséfone simboliza o ciclo de plantio e da colheita. Ela é a rainha da morte e trazia a beleza por intermédio das sombras.
Podemos ampliar o mito da Deusa e perceber que Perséfone representa nosso self jovem, a criança interior que reside em cada um de nós e que vive dividida entre as sombras e a luz.
O mito também nos fala de recursos internos, da força das mulheres e do poder da solidariedade feminina.

Hécate é uma presença ambígua nos mitos de Perséfone. Ela viaja livremente entre a terra e o submundo e por isso pode ser considerada uma mediadora de Deméter e Perséfone. É uma Deusa anciã, portanto é o símbolo da mulher que sobreviveu com experiências de seus próprios submundos, sendo capaz de trazer a Deusa de volta ao mundo dos vivos. Em algumas versões dos mitos ela parece figurar como a companhante de Perséfone no submundo durante algum tempo. Também encerra a triplicidade da Donzela (Perséfone), Mãe (Deméter) e Anciã (Hécate), em eterna solidariedade, tornando-se apenas uma.

Invoque Perséfone para:

colheita, plantio, conhecimento interior, sabedoria, renascimento, morte, afastar o medo, força feminina.

Símbolos que a representa: tochas, narciso, romã, espiga de milho, feixe de trigos

Dia: Quinta-feira

Cores (toalha do altar, velas...) : preto, roxo, vermelho, verde e marrom

Aroma: narciso


Conctando-se com Perséfone:

Pegue três sementes de romã e, quando as estiver comendo, faça três pedidos a Perséfone. Para cada pedido feito, como uma semente e ao final enterre o restante da romã como oferenda à Perséfone.

Fonte: Todas as Deusas do mundo




segunda-feira, 3 de novembro de 2014

De onde surgiram as Bruxas Verdes?





A Bruxaria Verde não originou-se da Wicca.

Buscar espiritualidade na natureza não é um conceito novo, nem cuidar do meio ambiente tão pouco, esta prática vem de séculos…

A Bruxaria Verde é bastante antiga. 

As bruxas verdes eram vistas como benzedeiras,curandeiras, parteiras... conheciam e entendiam do emprego das ervas medicinais para a cura das enfermidades. 
O estilo de vida era totalmente natural. A magia estava em tudo ao seu redor. 
Essas mulheres viviam do plantio, da agricultura e criação de animais. Eram totalmente sintonizadas com a mãe natureza, e seguiam principalmente a sua intuição. Observavam as fases da lua e as passagens das estações e os únicos instrumentos que utilizavam para fazer magia além das ervas era a colher de pau, grandes caldeirões e outros utensílios de cozinha, além é claro, do poder das próprias mãos. Feitiços eram passados oralmente e a bruxaria era incorporada em atividades domésticas, fabricando artesanalmente óleos, pomadas, porções entre outros.

Hoje na wicca, existem as bruxas verdes modernas, filhas e netas das bruxas verdes antigas, por isso podemos colocá-las como uma Tradição familiar, talvez se encaixe também em bruxas de cozinha ou uma prática solitária. 

"Você com certeza deve ter uma bruxa verde em sua família, aquela mãe que sabe colher uma erva e sabe para que esta serve, uma tia que faz um chá de cidreira natural, uma avó que diz quando vai chover ou a amiga que quer te dar chá de boldo para ressaca."

A prática verde é muito pessoal para cada bruxa. Sendo portanto diferente para cada pessoa que a pratica.
Você não necessariamente precisa hoje ser wicca para ser uma bruxa verde. Você pode simplesmente optar por seguir este caminho de uma forma solitária. 




Vamos honrar a Deusa e seu consorte, vamos semear a paz, agregar valores possibilitando a utilização de algo bom e que traga benefícios aos que nos rodeiam, somar e respeitar a diversidade.

Alana


sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Magia é para poucos




"Muitos são chamados, mas poucos são os escolhidos"

Como dizia uma antiga mentora:

A Magia é para poucos"




Algumas pessoas perguntam por que não conseguem ouvir os Deuses, por que não sentem nada quando traçam um círculo mágico, por que nunca viram elementais, por que trilham já há algum certo tempo o caminho da magia e simplesmente não conseguem o que desejam.

(...)

(Importante) Bom, existem muitas explicações para isso acontecer. Por isso esse texto não é direcionado a todo mundo que se sente assim.

Aos demais tenho algo a dizer:
Olhe ao seu redor... perceba a forma como você trata o mundo, as pessoas, OUÇA O QUE VOCÊ DIZ. Você quer sentir a magia acontecer, mas no fundo duvida dela. Duvida da força dos elementos, duvida que existam elementais, duvida que os Deuses possam estar ao teu lado... e o pior, duvida de si mesmo, da sua força... mas não percebe ou não admite.

" Palavras, ações e pensamentos tem poder"




Fico triste em ler, ver e escutar pessoas sendo más umas com as outras, com crianças e principalmente animais boa parte do tempo.
Vejo pessoas que se dizem bruxos, faltando com respeito com os irmãos da Arte, amigos e familiares. Debochando de suas crenças, das suas formas de ver e sentir a arte.Leem tanto mas não compreendem que magia é pessoal.
Vejo pessoas que se acham donos da verdade, intolerantes, arrogantes, cheios de inveja... prepotentes
Você acha mesmo que a magia acontece para essas pessoas?
Elas vão te dizer que sim, que podem até voar, (literalmente falando). mas é só pra você não perceber o quanto elas são vazias e se sentem incapazes. Tipo, só pra não ficar por baixo, sabe? É triste isto! O que elas não entendem é que mentindo para os outros e para si, não vai colocá-las a um passo a frente mais a dois atrás.
E os guardiões e Divindades veem tudo.




Magia é o contrário de tudo isso. Magia é amor incondicional, é caminhar confiante na escuridão com a luz da Deusa, magia é estar em perfeito amor e em perfeita confiança. É o centro, o auto-conhecimento, cura e amor próprio. Como também amor pelos demais. É banir o que estar preso, o que não te faz avançar, esvazia-se para depois preenche-se. DE AMOR!

MUDANÇA INTERNA isso é magia! Mas essa mudança tem que ser causada por sua vontade. Ao contrário você estará sempre descendo do que avançando um degrau.

terça-feira, 5 de agosto de 2014

Tintura de limpeza





Para que serve essa tintura? 
Para limpar seu altar e instrumentos mágicos. Mas serve também para limpar a casa como borrifar em pessoas que estão com a energia baixa.

Você irá precisar:

* 1 garrafa de vidro escura grande (pode ser de vinho ou você pode pintar uma garrafa qualquer de cor escura);

*  1 funil;

* 1 pilão;

* Álcool de cereais;

* E as seguintes ervas: Alecrim, arruda, cominho, cravo, eucalipto e jasmim;

* Óleo de sândalo;

* 1 rolha para fechar a garrafa;

* representação dos 4 elementos: Ex: Sal grosso para terra, incenso para o ar, uma vela vermelha para o fogo e seu cálice com água para o ar.
(caso não possua cálice, use um recipiente que nunca fora usado)




Para preparar:

Lave bem a garrafa e deixe secar. 
Em um dia de lua minguante/nova. Espalhe todas as ervas citadas em um pano branco, coloque em cima dele todo material necessário. Trace o círculo de proteção. Acenda um incenso de sua preferência.
Invoque sua Deusa e seu Deus e peça que abençoe as suas ervas.
No pilão, coloque 1 punhado de cada erva e macere bem.
Na garrafa, encha até o meio com o álcool de cereais, usando o funil. E coloque pacientemente 1 punhado de cada erva que você separou. Ao final coloque 7 gotas do óleo de sândalo. Feche com a rolha a garrafa e mistures tudo fazendo movimentos circulares (não agite).

Depois que a garrafa estiver pronta, consagre passando pelos 4 elementos acima citado.
Agradeça aos Deuses
Abra o círculo




Importante: Deixe a garrafa por 1 mês escondida em um local escuro (onde ninguém mexa), deixe que as ervas descansem. Após um mês ela estará pronta para seu uso.
Você pode decorar a garrafa, escrevendo com o alfabeto das bruxas o nome proteção (ou algo que queira), pendurar amuletos etc...

Você pode também tirar um pouco do liquido e colocar em um borrifador para borrifar pela casa quando tiver visitas indesejáveis, ou em pessoas que estão se sentindo sem energia.



quinta-feira, 15 de maio de 2014

Dica com o Triskle






Acima do meu altar, tenho um quadro com o desenho de uma espiral /Triskelion da qual uso como foco nas minhas meditações todos os dias religiosamente (aprendi com uma antiga sacerdote (wicca eclética), a quem devo muito dos meus conhecimentos) (A.Z)

O triskle me auxilia e poderá te auxiliar em tuas meditações diárias. Uma vez que esse símbolo representa a divindade, o princípio e o fim, a eterna evolução, o movimento, a vibração e a perpétua aprendizagem. É representado com três espirais em movimento, que são a manifestação da energia divina.

Pode ainda representar as 3 manifestações que tornam possível a evolução humana: Corpo, Alma e Mente.





No sentido horário representa expansão e no anti-horário representa proteção.

Eis a minha Dica: Faça/desenhe, cole/recorte o desenho de uma espiral e coloque em um quadro/porta-retrato ou simplesmente cole acima do seu altar. Todos os dias, no mesmo horário (se vc puder der preferência ao acordar ou ao entardecer) sente-se diante da imagem e do seu altar, e foque na gravura por 10 minutos. Siga com o olhar os círculos da espiral, indo em direção ao centro, (O centro pode se encontrar sua divindade, ou um propósito do qual vc deseja encontrar/realizar) Ao chegar ao centro, feche os olhos e visualize a sua meta alcançada.

Isso facilitará em tua concentração e nos próximos exercícios de meditação.

  


Se você preferir pode usar uma tatoo ou um colar com o triskle





Transportar este símbolo druídico, é como levar os deuses consigo. É igualmente um símbolo das portas que se abrem para entrar no plano energético dos deuses. Mas o triskele pode ter diferentes significados: a tripla manifestação da energia divina - Força, Sabedoria e Amor - que se relaciona com as 3 classes sociais dos antigos celtas: Guerreiros, Druidas e Produtores. Pode igualmente representar a Água, o Céu e a Terra que com o seu movimento se reúnem todos no 4º elemento, o Fogo, representado pelo círculo k os envolve. Pode ainda representar as 3 manifestações que tornam possível a evolução humana: Corpo, Alma e Mente. Em suma, quem possuir um triskele pode escolher a representação que melhor se adapte ao seu eu interior.

Sinta-se Protegido e abençoado!







Triplicidade
Evolua o físico, o mental e o espiritual.

Sacrifícios de Sangue na Arte






É amplamente conhecido e aceito que não existem sacrifícios de sangue na WICCA, uma religião que celebra a vida em todos os seus aspectos. A própria Deusa diz :

“Não exijo qualquer tipo de sacrifício, pois saiba, eu sou a Mãe de todas as coisas e meu amor é derramado sobre a Terra” 

Algumas pessoas, no entanto, têm afirmado que os sacrifícios rituais de sangue fazem parte dos rituais secretos da Arte e isso leva muitos novatos, que estão dando os primeiros passos nesses caminhos, acreditarem que tais afirmações são verdadeiras. Para percebermos porque o sacrifício de sangue é incompatível com a Wicca e com todas as religiões praticadas no contexto urbano, precisamos refletir profundamente sobre o significado de tais cerimônias.

Os sacrifícios rituais estão ligados a diversos fatores que vão muito além do poder do sangue e que perderam totalmente o sentido para o homem moderno. Exatamente por isso sacrifícios de sangue são inapropriados não só para a Wicca, mas à todas as religiões praticadas nos grandes centros urbanos. Nas sociedades antigas os sacrifícios de sangue estavam ligados aos ritos propiciatórios para caça, a subsistência de uma tribo com alimentação escassa e aos valores culturais que são inexistentes e ausentes nas grandes cidades urbanas modernas.Sacrifícios de animais podem fazer sentido para uma tribo isolada na África ou Amazônia onde o homem depende da caça para sobreviver, mas não faz qualquer sentido para o homem urbano praticante de uma religião Pagã, que vive longe da natureza intocada e não caça diariamente aquilo que come. Existem diversas outras formas de agradecimento pela abundância proporcionada pelos Deuses muito mais apropriadas para a realidade de vida do homem moderno do que os sacrifícios de sangue, que não simboliza nada para nós que compramos nosso alimento todos os dias embalado no supermercado. Existem muitas outras maneiras de sacrifício ritual muito mais simbólica para o homem moderno do que o sacrifício animal.Sacrificar animais simplesmente para tentar reproduzir um fundamento e modo devida espiritual antigo é um erro e ao meu ver algo completamente irracional e sem sentido na atualidade. Os sacrifícios existiam nas religiões Pagãs da antiguidade não somente por causa do poder do sangue como fonte de energia mágica - isso era apenas um detalhe entre vários pois ervas, pedras e os elementos da natureza também carregam em si poder e energia - , mas estavam diretamente ligados aos fatores que estão ausentes no modo de vida do homem contemporâneo.

Os sacrifícios estavam ligados aos ritos de caça, agradecimento ao espírito do animal, bênçãos dos caçadores que tinham arriscado sua própria vida para nutrir toda uma tribo, quando a vida era completamente selvagem e o ato de caçar representava a vida ou a morte.Animais morriam com honra, eram caçados com respeito e livremente nas florestas selvagens. Essa realidade sequer pode ser reproduzida pelo homem moderno que desejar reviver e reconstruir as religiões em sua forma purista, que seguramente comprará seus animais nascidos em cativeiro, sem qualquer dignidade para serem sacrificados ritualmente. Mesmo que animais sejam caçados na natureza para o sacrifício ritual, possuímos armas muito mais poderosas do que a dos povos primitivos que tornam a caça uma presa indefesa e, além disso, estaremos correndo o risco de contribuir ainda mais para a extinção de inúmeras espécies. Assim, não faremos nosso papel como verdadeiros Pagãos preservadores da natureza.O homem antigo sacrificava animais aos seus Deuses, mas também comia sua carne, usava sua pele para se proteger do frio, seus dentes para fazer adornos,sua banha para produzir óleo, honrava o espírito do animal que doava sua vida para nutrir outras vidas, respeitava profundamente a vida como um todo, vivia num meio ambiente equilibrado, algo completamente distinto do contexto atual em que vivemos. Animal e homem lutavam de igual para igual e não covardemente.Aquele que perdia morria. Qual homem fará isso hoje em dia para sacrificar animais aos seus Deuses?

Assim sendo, o sacrifício animal em qualquer religião antiga reproduzida dentro das grandes cidades metropolitanas é completamente infundado, sem sentido, uma ato completamente mecânico, sádico e cruel que apenas provoca alterações psicológicas no homem e torna os rituais aparentemente mais poderosos por causa do temor que a modernidade nutre pela morte, pelo sangue, por ter se afastado dos ciclos naturais da vida, por ser fruto de valores trazidos por uma religião (a cristã) que preza mais a morte que a vida.Se o sangue traz poder aos rituais, por que não usar conscientemente e cuidadosamente o seu próprio sangue ritualmente, que depende única e exclusivamente do seu próprio consentimento para ser derramado e não de um animal que nasce para morrer sem qualquer dignidade, sem o direito de lutar pela sua vida como os antigos animais faziam nas caças primitivas numa luta justa,digna, sagrada?

Fica bem claro que sacrificar animais ritualmente não faz parte das práticas da Wicca moderna. Se alguém realiza tal coisa, isso se deve a uma postura e pensamento pessoal e não por ser uma coisa que faz parte de leis internas da Arte, rituais secretos ou que devem ser seguidas por todos.Cada um é livre para fazer o que quiser já que responde por si magicamente e individualmente. O problema com tais alegações não é pelo fato das pessoas fazerem sacrifícios em seus rituais, o que por si só já seria um absurdo. O grande problema é as pessoas fazerem alegações que são frutos de uma visão pessoal e distorcida, afirmando que isso faz parte da Arte como um todo e que ninguém sabe porque é um segredo iniciático, ao passo que incentivam inadvertidamente outros a embarcarem nessa "viagem" abominável.

(Claudiney Prieto)

NOTA: Nós, bruxas verdes usamos nosso próprio sangue para selar feitiços, em agradecimentos ou sacrifícios aos Deuses. Somos totalmente contra a qualquer espécie de sacrifício animal.

quarta-feira, 23 de abril de 2014

Para engravidar!

By: Mavesper









Procure suas frutas e legumes geminados ( sabe aqueles que são Gêmeos?).

 Coloque no seu caldeirão no meio do altar. 
Use velas multicoloridas, incenso de vários tipos de frutas e flores, 

deixe tudo muito bonito. 
Coloque também diversos tipos de flores.

 Trace o circulo e use uma musica que vc gostaria de cantar 
para seu bebê. Invoque Flora e cernnunos e dance para eles essa música.
 Quando a energia deles estiver bem presente,

 invoque Hécate e peça a Ela que traga um bebê 
para vc ( é Hécate que conduz as almas para o portal do nascimento).
 Diga a ela que tipo de mãe vc será e como uma criança será feliz tendo vc por mãe.
 Visualize seu ventre sendo abençoado pela fertilidade de Flora e veja 

Hecate dando a vc um bebe nos braços. 
Veja o bebê dentro do seu ventre e simbolize isso com o legume ou fruta que chamar
 mais sua atenção. Como ritualisticamente um pedaço da fruta ou legume geminado, 
colocando no seu ventre a criança.

 Celebre, agradeça e leve todas as oferendas e um lindo jardim. Boa gravidez! :)


Canalizando os Deuses


By Naelyan - Tradição TCS

Existem seis níveis de canalização:





1 - Percepção - esta não é uma canalização em si, mas a capacidade de invocar, trazer e perceber a presença da divindade.
2 - Inspiração - neste nível é quando recebemos um poema, ou invocação, ou mesmo ritual diretamente inspirado pela divindade. Podemos receber um feitiço, um processo de cura. Vc está totalmente consciente do que está acontecendo e fala com sua própria voz, mas está em conexão com a divindade e pode transmitir mensagens dela. Este é um dos níveis considerados como canalização, mas é bem superficial.
3 – Presença – você ainda é você mesmo, mas é como se a divindade estivesse bem atrás de você, falando em seu ouvido. Você tem total controle do que está acontecendo e pode escolher transmitir ou não o que a divindade diz e fazer ou não o que ela quer que você faça.
4 – Vestimenta - este é o vestir do manto, o primeiro nível de canalização propriamente dita. A divindade fala através de você. Vc está vestido com a energia da divindade. Você está completamente consciente e pode mudar as palavras, escolher o que falar ou até não falar. Você vai se lembrar do que aconteceu e sentirá frio, sede, calor e outras sensações normalmente. Este é o nível de canalização mais comumente praticado na Wicca.
5 – Integração – neste nível, a divindade está no controle, você ainda será capaz de tentar exercer alguma influencia sobre o que ela faz ou diz, mas é ela quem comanda. A energia da divindade passa completamente por seu corpo. Este é o nível em que um homem canaliza o Deus e uma mulher canaliza a Deusa. Não é possível para um homem canalizar a Deusa neste nível e no próximo, assim como não é possível para uma mulher canalizar o Deus. Você não sente frio, fome ou calor, se a Deusa colocar sua mão no fogo, você não vai sentir nada. Mas se alguém atravessar um de seus dedos com uma agulha, por exemplo, (se a divindade deixar isso acontecer) você será trazido de volta para sua consciência. E você provavelmente não vai se lembrar de tudo o que foi dito ou feito. A sensação de passagem de tempo fica comprometida e você tem a sensação de que deu um branco em sua mente. A divindade usa as memórias e os padrões de linguagem da própria pessoa para se comunicar, logo ela não vai falar em uma língua na qual a pessoa não seja capaz de falar, porque a mente da pessoa age como um veículo para a divindade.
6 – Possessão – Neste nível sua consciência não estará mais presente durante o processo. A divindade toma total controle de seu corpo e mente. É o nível mais perigoso porque voltar desta canalização é difícil e doloroso. A pessoa possuída pela divindade será capaz de fazer coisas que uma pessoa normal não consegue fazer e será capaz de falar em outras línguas, por exemplo. E a pessoa não se lembrará de absolutamente nada do que foi dito ou feito. Se alguém atravessar seu braço com uma agulha, você nem sequer saberá que isso está acontecendo.

quinta-feira, 3 de abril de 2014

Como colocar a energia de uma divindade em uma estátua?

 Despertar de uma estátua




Purifique a estátua. Prepare um óleo que você associe à divindade em questão.
Trace o círculo, invoque os quadrantes e a divindade.
Passe a estátua pelos 4 elementos. Apresente-a para o Norte e diga:

Nesta correta e perfeita hora
Chamo (divindade ) para o aqui e o agora
Venha sua energia trazer
Para esta estatua que vou te oferecer
Desperte nesta imagem seu poder

Passe o óleo nas orelhas da estatua e diga:
Abro seus ouvidos para que possa ouvir
As palavras de amor que vou proferir
Desperte nesta imagem, atenda meu pedir

Passe o óleo pelos olhos da estatua e diga
Abro seus olhos para que possa ver
As belas oferendas que vou te trazer
Desperte nesta imagem, atenda meu querer

Passe o óleo pela boca da estatua e diga:
Abro sua boca para que possa me contar
Suas histórias, seus mitos e o que mais desejar
Desperte nesta imagem, venha comigo ficar

Passe o óleo pelo corpo e mãos da estatua e diga:
Eu desperto seu corpo para que aqui possa estar
No lugar de honra em meu altar
Desperte nesta imagem, venha comigo morar

Medite com a divindade em questão. Na meditação peça a ela uma parcela de sua energia 
para colocar na estátua. A divindade vai colocar a energia em seu corpo. Despeça-se,
 agradeça e volte da meditação.
Segure a estátua em suas mãos e sopre sobre a boca e nariz dela, dizendo:
Assim como a vida em mim foi soprada
Eu agora sopro em você a energia ofertada
E te desperto para que possa viver.

Veja a energia migrando de seu corpo para a estátua e sinta que ela agora é um receptáculo para a presença da divindade.
Despeça-se e agradeça. Desfaça seu círculo.


Fonte: Naelyan  W.

terça-feira, 1 de abril de 2014

Deuses e Sabaths





Samhain - Anciãos. A Deusa na sua fase anciã, o Deus como o senhor das Sombras

Yule - O Deus como a criança da promessa, e a Deusa como a mãe

Imbolc - A Deusa em seu aspecto virgem e fertilizadora, e o Deus, no seu aspecto de fertilizador, jovem e menino.

Ostara - Deuses jovens e da fertilidade e a Deusa no seu aspecto de virgem da primavera

Beltane - Deuses da florestas, fertilidade, sexualidade. A Deusa no seu aspecto de fertilizadora, e o deus, como fecundador.

Litha - Deuses solares e Deusas da fertilidade

Lammas - Deuses e Deusas da colheita e dos grãos

Mabon - Deuses e Deusas do vinho e da colheita


Como atribuir na roda do ano? Primeiro encontre um Panteão que você se identifica. Ex: Celta, grego, hindu... Estudes sobre os Deuses desse panteão e busque características nesses Deuses que se encaixe com as características citadas acima. Pesquise os atributos deuses Deuses, o que eles gostam, as cores de velas, aromas... E comece a cultuá-los dentro da Roda do Ano. Sendo fiel e não mudando para outros Deuses.

Já nos Esbaths de Lua cheia, em cada esbath você pode cultuar sim uma Deusa diferente. Assim você trabalha com as energias de várias deusas passando a conhecê-las. Daí quando você for fazer um certo ritual ou feitiço, já está mais familiarizado com aquela determinada divindade que irá invocar/evocar.

Pode existir pessoas que façam de outra maneira. Esta é a minha. Respeito opiniões contrárias.

Espero ter ajudado.

Bênçãos


Alana





Fazendo contato

Passarei em seguida alguns exercícios elaborados para entrar em contato com seus guias. 
Esses execícios devem ser feitos com bastante frequência para se obter um bom resultado.




Detalhe importante: Se você tem acompanhado as postagens e praticado os exercícios, logo não terá como dá errado ok?

Quando descrevemos os espíritos como seres que vivem em outros planos, como astral, o emocional ou os planos mentais, eles estão em uma vibração diferente daquela das forças físicas. Essas vibrações se sobrepõem, vistos que nós como seres físicos, temos componentes astrais, emocionais e mentais. O acontecimento do contato é um processo de dois seres trocando trocando sua vibração na quantidade suficiente para "sintonizar" com a frequência certa. Alguns usam rituais, meditações ou práticas de estilo de vida para alcançar  e manter essa vibração. (Por isso é tão importante a prática para se manter o contato)Nós sabemos que somos capazes de mudar nossa vibração por meio da intenção. Pela intenção conseguimos nos "sintonizar" com nossos guias, até mesmo quando não estamos buscando orientação direta, mas somente sua presença para nos guiar de forma sutil.


Antes de fazer qualquer um dos exercícios seguintes. sente-se em silêncio e diga as linhas a seguir ou use palavras parecidas:

" Eu peço que se faça presente minha maior e melhor orientação. Peço que possa vibrar em harmonia com essa orientação superior e que possa compreender todas as mensagens a mim concedidas"

As  vezes um zunido suave ou uma alteração na energia poderá acontecer. mas se não notar nada diferente nãos e preocupe. Eles estão presentes. Agora você está pronto para começar. Quando terminar cada exercício (no caso deles serem feitos um a um em dias diferentes) sempre agradeça a presença dos seus guias e libere sua melhor e mais elevada orientação. Você pode dizer: " Salve e adeus", e com isso seu demonstra o seu respeito e os deixa partir.
Em caso de fazer a sequência de exercícios de uma só vez, você só os libera ao final de tudo.




1 -Meditação com a chama da vela

Apague as luzes
Assuma uma posição meditativa
concentre-se na chama da vela por 20 minutos
Quando se sentir cansado, pare e colte a praticar no dia seguinte

(Este exercício lhe trará foco, concentração e deve ser feito diariamente sempre no mesmo horário por um mês)



2 - Contagem regressiva para um estado meditativo

1-     Assuma sua posição meditativa
2-    Faça o relaxamento total de todas as partes de seu corpo
3-    Focalize a chama de uma vela da cor de sua preferência
4-    Visualize uma tela gigante diante de você, como um quadro negro ou uma tela de cinema. Essa é a tela da sua mente, ou que é chamado de olho da sua mente. Vc sempre a teve mais agora que vamos dar uma certa atenção a ela. Qualquer coisa que vc deseje irá aparecer na tela.
5-    Na tela da sua mente visualize uma série de números, contando regressivamente de doze a um. Com cada número vc entra em um estado meditativo mais profundo. Os números podem ser de qualquer cor que vc escolher, desenhados como se você os estivesse escrevendo, ou poderão aparecer já escritos.

6-    Agora visualize o 12, veja o número 12 em sua tela
11 visualize o 11, veja o número 11 em sua tela
10    visualize o 10, veja o número 10 em sua tela
            9     visualize o 9, veja o número 9 em sua tela
8       visualize o 8, veja o número 8 em sua tela
             7   visualize o 7, veja o número 7 em sua tela
            6 visualize o 6, veja o número 6 em sua tela
5       visualize o 5, veja o número 5 em sua tela
            4 visualize o 4 , veja o número 4 em sua tela
3      visualize o 3, veja o número 3 em sua tela
            2 visualize o 2, veja o número 2 em sua tela
1      visualize o 1, veja o número 1 em sua tela

7– Você está em seu estado meditativo. Tudo o que você faz em seu estado meditativo é para seu bem supremo, não prejudicando ninguém. Você irá contar agora para um estado meditativo mais profundo e mais centrado. Conte de trás pra frente de treze a um, mas não precisa mais visualizar os números na tela da sua mente. Dessa vez deixe os números aos poucos serem contados. 13,12,11,10,9,8,7,6,5,4,3,2,1. Você Estará agora em seu estado meditativo mais profundo, em seu campo mental mágico, em total controle de suas habilidades mágicas.

FAÇA AGORA AS PRÁTICAS MEDITATIVAS
Chame os seus guias, peça que se façam presentes e pergunte-os nomes e a mensagem que tem para você naquele momento.
Escute, concentre-se nos detalhes...

7-    Par retornar, não pode abrir os olhos de uma vez, basta vc contar de um a treze e em seguida de doze a um,Suavemente comece a sacudir seus dedos das mãos e dos pés e vagarosamente mexa-se para trazer sua consciência de volta para o físico.
Vc pode aterrar as mão,encostando no solo,ou esticá-las acima da sua cabeça com a s palmas voltadas para a parte de cima e depois vá deslizando por sua cabeça, testa, pescoço, peito, abdômen, virilha e “jogue” suas palmas fazendo com que elas se voltem ao contrário do seu corpo, como se estivesse se limpando. Isso lhe trará equilíbrio, liberando todas as energias contidas nesta prática, Então diga pra si mesmo: “Eu trago até a mim equilíbrio, estou em equilíbrio comigo mesma e com o universo. Libero tudo aquilo que não me serve”.

8-    Descanse por uns instantes ou o quanto achar necessário, até se sentir novamente em harmonia com a Terra.



Obs: Se vc tiver dificuldade em visualizar os números, treine até que os números se fortaleçam.
(Fonte: O Templo Interior da Bruxaria)



3 - Fazendo Contato através do pêndulo

Uma das maneiras mais simples, no entanto muito eficaz de estabelecer contato com um guia é através do pêndulo

Através do pêndulo, nós estabeleceremos contato com nossos guias através do SIM e do NÃO. Só em seguida podemos passar para mensagens mais detalhadas.


Este é um instrumento que serve de ligação entre o inconsciente e o consciente, é um instrumento de pesquisa, de procura, um instrumento divinatório, um mecanismo de tempo usado para perguntas e respostas
 que você tem um suas mãos. Pode ser feito, por exemplo com um anel pendurado em uma linha. Ele pode ser bastante sofisticado ou muito simples, de acordo com a sua preferência.Eu uso o Lemaire.

Na minha opinião acho que você só deve evitar os de plástico. Explico: Porque as ferramentas feitas de plástico nos dão resposta ilusórias e incorretas. O plástico é uma substância influenciada pelo planeta Netuno, e embora Netuno tenha muitos atributos espirituais maravilhosos, também é o planeta das ilusões.

Ao balançar o peso, você recebe uma resposta indicada pelo movimento do pêndulo. Tradicionalmente, movimentos no sentido horário significam SIM e no anti-horário significa NÃO. Mas você deve com um tempo de treinamento, verificar isso com seus guias para descobrir suas próprias  afirmações e negações. Conheço casos em que um movimento circular significa SIM  e um linear significa NÃO.

Exercício com o Pêndulo

Obs: Relaxe o corpo e a mente antes de utilizar o pêndulo
Esteja calmo para efetuar suas pesquisas e procure um local silencioso. Faça um exercício de relaxamento leve antes de iniciar.

1 -  Pegue seu pêndulo e prepare uma lista de perguntas SIM/NÃO. As primeiras perguntas devem ser " Qual a resposta SIM?"  e " Qual a resposta NÃO?" (Para você descobrir por qual movimento eles dará as respostas para você) Assim que definir isso, pode perguntar o que quiser.

2 - Ative o seu disparado, para manter um estado meditativo leve. (Você lembra da postagem aqui sobre o disparador? Se sabe disparar, faça-o. Se não veja através do link abaixo:
http://otemplointeriordabruxaria.blogspot.com.br/2012/03/magia-instantanea-e-programando-seu.html)


3 - Segure o pêndulo com p peso balançando-o livremente Deixe a sua mão fixa. Pare o movimento do peso e solte-o. Sintonize-se com seus guias.

4 - Faça a sua pergunta e feche os olhos.

5 -  Visualize um lugar tranquilo para limpar a sua mente. Não se preocupe ou fique ansioso em receber uma resposta. Relaxe por alguns instantes.

6 -  Abra os seus olhos e observe o movimento do pêndulo para a sua resposta.

7- Agradeça e libere seus guias quando terminar, dizendo " Salve e adeus"


Não desanime se isso não der certo a princípio. O contato nem sempre é instantâneo. Continue praticando.

Nos próximos posts veremos como fazer contato com os guias através da escrita automática e da Clariaudiência

Bênçãos